Construção off-site


19/02/2019 | Postado por: WSI Events

Na construção civil, assim como em outras indústrias, a evolução passa pela transformação do canteiro de obras em uma linha de montagem. A essa transformação podemos dar o nome de construção off-site (fora do canteiro), uma saída para reduzir custos e prazos de execução, diminuir a demanda por mão de obra e o desperdício de materiais.

Off-site

A construção off-site é um processo no qual um edifício (ou parte dele) é construído fora do canteiro de obra de forma modular. Os componentes são produzidos em ambiente controlado, seguindo as mesmas normas e padrões daqueles construídos de maneira convencional. Uma vez prontas, as partes são levadas para o canteiro para serem montadas.

Essa tecnologia permite melhor controle das fases de edificação e, consequentemente, uma qualidade superior na entrega.

Exemplos

O conceito de construção off-site pode ser aplicado em maior ou menor grau. Tudo de acordo com as características do projeto e o interesse do construtor.

Há exemplos de construções inteiras produzidas fora do canteiro e transportadas em caminhões, como as habitações fornecidas pela Kasita, nos Estados Unidos.

O Japão é outro exemplo de construção off-site. No país asiático, o banheiro é comprado como unidade completa. A tecnologia é conhecida como unito basu (do inglês unit bathroom) 100% pré-fabricada.

No Brasil, a Tecverde é uma das construtoras que propõem a construção off-site. Presente no We Shape Innovation 2018 – WSI, o CEO da Tecverde, Caio Bonatto, palestrou sobre empreendedorismo na construção civil, mostrando como a empresa está em constante evolução.

A Tecverde trouxe um novo conceito em construções eficientes para o Brasil. Além de sustentáveis, a empresa utiliza técnicas que permitem que algumas casas sejam erguidas em até 30 dias. A empresa oferece um processo de montagem que chega a ser quatro vezes mais rápido do que a alvenaria convencional, baseado no uso do wood frame.

Vantagens da construção off-site

Redução substancial de ciclos, prazos na execução e custo global;

Maior liquidez de vendas e menor curso do financeiro;

Melhor previsibilidade de custo e prazo;

Redução de mão de obra especializada no canteiro, seguros e passivos judiciais;

Geração de empregos de melhor qualidade (mais segurança e saúde);

Processos de produção mais sustentáveis e perdas de materiais próximas de zero;

Produção em massa customizada, móvel e expansível;

Redução de serviços e custo pós-obra.

 

Por assessoria de imprensa com informações de Buldin

Tags:

  • Construção Civil
  • Construção Sustentável
  • Sustentabilidade
  • Tecnologia
  • Tecverde
  • Notícias Relacionadas


    Projeto universitário cria condomínio de edifícios em módulos de CLT


    28/02/2019 | Postado por: WSI Events

    Tags:

  • Arquitetura
  • Bioconstrução é aplicada em residência no interior de SP


    26/02/2019 | Postado por: WSI Events

    Tags:

  • Construção
  • Construção Civil
  • Construção Sustentável
  • Sustentabilidade